Pauper, se você ama não peça pra sancionar

Apoie a Blacker Lotus, não use Ad Block e acesse os anúncios que lhe interessar!

Salve-salve, jogadores e jogadoras! Tudo tranquilo? Eu sou Angelo Lorenzi e venho aqui em mais um tópico um tanto polêmico nesses últimos dias: Formato Pauper, sancionar ou não sancionar?
sancionar pauper
Mas Angelo, no tópico você diz que o formato pauper não deve ser sancionado? Por que?
O formato hoje vive e baseia seu metagame com os resultados que são obtidos diretamente do MOL (Magic Online), onde pessoas adeptas do formato criam seus decks e competem em ligas na plataforma.

O formato por muitos é visto com um metagame cristalizado, os decks são sempre os mesmos e eles alternam o top1 em sites entre si, mas que a verdade seja dita: O pauper não é um formato profissional, não é o formato que geralmente possui os melhores jogadores em habilidade. E tudo bem ele ser assim, pois o formato consegue se manter saudável, decks demoram para surgir, tomam seus lugares no meta e ali ficam. Um bom exemplo é o famigerado UR Skred, desde a criação do formato pauper quase todos os cards já estavam no formato e demorou anos para que o deck pudesse ser pensado e desenvolvido. Ainda na cristalização podemos tomar como exemplo o Mono G Stompy que passou um bom tempo no topo do metagame, isso foi dado a poucas respostas efetivas nos decks do formato. Entenda o pauper hoje como um grande pedra papel e tesoura, mas que esse “jogo” de alternância demora mais que nos outros formatos pois ele não é um formato composto pelos melhores jogadores disponíveis.

Ilustração do Metagame Pauper 01/18

Ilustração do Metagame Pauper 01/18

Entramos novamente no assunto de melhores players, se o formato pauper fosse sancionado desde o início, os decks do metagame hoje seriam diferentes em sua essência. Mas Angelo, isso não seria bom para o formato? Num ponto de vista sim, mas pense agora comigo, assim como foi no modern, equipes de pessoas pensando e desenvolvendo decks para quebrar o formato, assim como os eldrazis tiveram sua própria estação no modern, no pauper não seria diferente, pois com seu grande arsenal de cartas ele tenderia a ser quebrado a cada competição, tirando todo o pretexto de diversão para a maioria e além disso, teríamos gigantescos spikes (leia spike como card que aumenta de preço da noite para o dia por mera especulação) em cards antigos apenas por verem jogo no formato recém-sancionado.

Visibilidade é ruim para qualquer formato eterno, a melhor coisa que já aconteceu para o modern foi sua saída do Pro Tour como formato, Sancionar o formato pauper seria prejudicial ao formato que hoje é tão saudável e tão divertido para todos.

Caso queira conhecer mais sobre o metagame Pauper e seus decks, te convido para conhecer a série gameplays Pauper da Blacker Lotus no Youtube clicando aqui.

Você pode gostar...

9 Resultados

  1. DenFaceUp disse:

    Concordo!!! PAUPER É PAPER E NADA MAIS!

  2. Mestrão disse:

    Quando Luis Scott-Vargas jogou pauper, não quebrou o formato… http://www.gatheringmagic.com/alexullman-11012016-a-dimir-dossier/

    • Angelo Lorenzi disse:

      Mas ele jogar não quer dizer que a equipe dele está olhando profissionalmente para o formato e tentando se sobressair nele.

      • Mestrão disse:

        Seria como em qualquer outro formato.

        • Angelo Lorenzi disse:

          Na verdade só seria após uma grande temporada de decks absolutos, e tenha certeza que todos os decks sofreriam neste metagame. Ao se estabilizar novamente, o power level dele em si seria totalmente outro, talvez extinguindo dos holofotes decks que hoje são tiers 2 e forçando os tiers 1 para baixo. Acabaria com o formato como é hoje, por isso eu digo, se você ama ele como é hoje, não peça pra sancionar.

  3. Mestrão disse:

    Entendo o seu ponto, vamos aguardar e ver o que acontece. Obrigado pela conversa!

  4. Guilherme Machado disse:

    Respeito a sua opinião sobre, mas exatamente o que lhe incomoda, é o que eu vejo como sucesso. Imagina novos decks surgindo no pauper, isso é lucro! se a sua ideia é jogar pauper forfun com os amigos, ótimo! não precisam se atualizarem com o competitivo, como em qualquer outro formato. jogo T2 com a minha namorada, nunca fizemos um deck competitivo, do top2 (sim, praticamente são 2 baralhos que jogam no T2) e mesmo assim nos divertimos muito jogando T2!

    Quanto a dizer que o meta é cristalizado, cara… levanta estatísticas! qual dos formatos é o que possui maior variedade de decks diferentes fazendo resultado? com certeza é o pauper. o fato de serem os mesmo decks há muito tempo (o que não é bem uma verdade) é exatamente pelo simples fato de que a wizard não se preocupa com o formato, não lança nada pensando nele. então se for sancionado, isso mudará. Ou apenas por ter pro players e suas equipes se dedicando em criar coisas novas para se sobre saírem.

    Essa impulsionada que o pauper deu nos últimos meses, eu vejo uma coisa muita clara na minha mente, temos MUITOS jogadores ao redor de todo mundo afim de jogar um formato saudável, que não combe no turno 1 e barato! Então porque não apoiar isso? O aumento dos preços é algo inevitável sim, estamos falando de um jogo que vêm de uma empresa e que para existir e ser de interessa dela, ela precisa lucrar.
    Mas acredito muito que mesmo assim, será o formato mais barato dentre todos os sancionados. Sorte para quem já está há um tempo no pauper e já tem uma pool relevante, e razoável para os novos players.

    Devido a esses motivos, talvez pessoais, sou sim a favor de sancionarem e estou disposto a ajudar para que isso aconteça.
    Claro, é apenas a minha opinião como amante do pauper.

    • Angelo Lorenzi disse:

      Entendo o seu ponto de vista, ele é valido, mas o problema não são os novos decks mas mais UR drakes ou Familiar combos no formato, decks injustos que te forçam a jogar em cima deles sempre.
      Outro problema que isso acarreta é o spike de preços das staples, fazendo hoje decks de 120 reais, bons, cheguem facilmente a 300 reais, dificultando a entrada de novos players, que junto com o metagame metódico evite que jogadores se interessem nele.
      Levanto estatísticas a algum tempo para poder estudar o metagame do formato, hoje no modern por exemplo um deck consegue se manter no topo por 2 semanas no máximo e olha que o modern hoje tem a maior variabilidade de decks entre todos os formatos (até mais que o pauper) mas o que torna o pauper unico é você poder apostar no homebrew (criar seus proprios decks e jogar) o que demonstra que o meta é saudavel, se houver dominancia de algum deck isso não ocorrerá.
      Eu jogo tudo o que envolve pauper que vejo pela minha frente e trabalho com um grupo para estudar o meta para poder participar de torneios maiores, estou bem longe de um jogador de cozinha.
      O problema do sancionamento é atrair os holofotes para um formato eterno, o modern demonstrou que isso é ruim, tendo spikes de preço e decks dominantes por um bom tempo, a melhor coisa que ocorreu para o modern foi a sua saída do Pro Tour. O pauper não seria muito diferente e se não crê em mim, veja o historico de preço de gush e de thorn of the black rose, você não consegue mais comprar seu set por 5 reais e isso continuará avançando, um formato sancionado fará que um UR Skred custe facilmente seus 600-800 reais, pra que joga não tem diferença, afinal o deck está fechado, mas e pra quem queria começar?

      Abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *