Brawl: Uma mistura de Commander e Standard?

Apoie a Blacker Lotus, não use Ad Block e acesse os anúncios que lhe interessar!

Salve-salve, jogadores e jogadoras! Tudo tranquilo? Pois bem, recebemos recentemente a notícia sobre um novo formato com Dominaria, o Brawl. E muitos jogadores e jogadoras ficaram eufóricos, exatamente porque teremos uma chance de jogar algo próximo de um Commander em uma plataforma visual incrível como a do Magic Arena (sorry, MOL, mas todo mundo sabe que você não tem tanto apelo visual assim…).

BRAWL!

Basicamente podemos ver o Brawl como um Commander que rotaciona e joga com as coleções Standard. Eu vejo este formato como um “às” na manga da Wizards of the Coast para o Magic Arena. Muitos jogadores podem aderir ao formato com cards físicos, o que também seria incrível, mas a WOTC está criando ainda mais diversidade para seu novo case de suacesso virtual! E isso me deixa ainda mais empolgado para ver o Arena online com Standard, drafts, selados e quem sabe… o BRAWL!

brawl mtg

Ah, pelo que tudo indica, o foco deste novo formato, será o multiplayer, o famigerado MESÃO!

Ok, mas e as regras, como funcionarão? Simples, ela se assemelha bastante ao Commander, mas com algumas mudanças em pequenos detalhes, para adaptar a um formato rotativo, como o Standard.

No artigo oficial da Wizards sobre o formato, temos uma cortesia das regras do coordenador Eli Shiffrin:

  • O deck de cada jogador deve ter exatamente 60 cards. Além de terrenos básicos, nenhum card pode aparecer num deck mais de uma vez. Cada card deve ser válido no formato Padrão. Os cards banidos do formato Padrão não podem ser utilizados na variante Brawl.
  • Antes do jogo começar, cada jogador escolhe um card de criatura lendária ou de planeswalker em seu deck como seu comandante. Este card começa o jogo na zona de comando e os outros 59 cards são embaralhados.
  • Os símbolos de mana que aparecem no seu comandante ditam que cards podem estar em seu deck. Os símbolos de mana que não apareçam em seu comandante não podem estar no deck.
  • Cada jogador começa o jogo com 30 pontos de vida em vez de 20. Se você está jogando uma partida multijogador (o que recomendamos para Brawl), cada jogador compra sete cards novamente em seu primeiro mulligan e o jogador que começar compra um card em seu primeiro turno.
  • Enquanto seu comandante estiver na zona de comando, você pode conjurá-lo de lá. Fazer isso custa 2 manas adicionais por cada vez que você tiver conjurado o card dessa forma nessa partida.
  • Se o seu comandante for anulado ou deixar o campo de batalha, você poderá colocá-lo de volta na zona de comando, em vez de colocá-lo em qualquer outro lugar para o qual ele iria.
  • A variante Brawl não tem nenhuma outra regra para jogar, vencer ou perder a partida. Divirta-se!

Este trecho das regras foi extraído do artigo oficial no site da Wizards of the Coast, que pode ser acessado neste link.

No artigo oficial ainda dizem o porquê de limitarem em 60 cards o deck, em um formato padrão, com menos cards, é possível fazer decks temáticos, como de artefatos, dinossauros e piratas. O que na verdade, faz muito sentido. O formato padrão é mais limitado, e com menos cards, você foca melhor em seu arquétipo e desenvolve o deck com os melhores e mais sinérgicos cards.

Sobre os pontos de vida, a equipe de testes, testou tanto 20, 30 e 40 pontos de vida, sendo que com 20, o formato teria partidas acabando muito rapidamente e com 40 pontos de vida os jogos se arrastavam demais e decks aggros tinham mais dificuldade de ver jogo, então o ponto de equilíbrio para um formato saudável foi com 30 pontos de vida.

E… Planeswalkers, por que? Isso não precisa ser nenhum expert para responder, planeswalkers são incríveis, divertidos, nos identificamos com eles enquanto jogamos e são figuras icônicas e únicas no jogo, assim como as criaturas lendárias. E só poderia agradecer a WOTC por me deixar ter um deck liderado pelo meu PW favorito!

Por fim, pessoal… Este é o mais novo formato informal de Magic: The Gathering, o Brawl. E ai, o que achou da novidade?
Siga a Blacker Lotus na Twicth, de Domingo-Quinta temos lives das 20h-22h testando decks Pauper ao vivo! E confira aqui nossa última notícia sobre o Spellbook de Jace!

Henrique Amaral

Idealizador e criador da Balcker Lotus, fissurado em games desde criança quando ganhou seu primeiro vídeo game, um Master System!

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Pedro ivo disse:

    So pega se for X1, no mano a mano, aí da pra chamar de Mano Brawl

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *