[Artigo] Especulação financeira no Magic

Apoie a Blacker Lotus, não use Ad Block e acesse os anúncios que lhe interessar!

especulação financeira capa

A muito tempo venho querendo escrever sobre a especulação financeira envolvendo o magic e finalmente eu tive um bom estudo de caso para me motivar.

Bitterblossom e a especulação financeira no Magic

O preço da Bitterblossom é a prova viva da especulação maluca que está por trás do magic atualmente. Segundos após o comunicado de que o card voltou a ser legal no Modern o preço médio foi de $31 pra $86.50, isso porque antes da virada do mês (e antes de qualquer indício de que seria desbanido) estava na casa dos $19. O mais maluco é que ele ficou praticamente esgotado em todas as lojas brasileiras (e aqui no Canadá não foi diferente). Os jogadores de Magic moveram-se literalmente em efeito de manada na busca do card pelo ‘preço antigo’, tal como qualquer movimento de investidores quando acontece uma especulação envolvendo o mercado de ações.

preço especulação financeira

Outro estudo de caso curioso é o de Sliver Queen, que já é um card da reserved list e tinha um preço médio de $29 em março de 2013. Seu preço foi para $45 no final de março somente pelo fato de que os fractius voltariam em M14 (julho/2013)! Essa é mais uma anomalia do poder especulativo do magic: uma variação de 55% no valor de um card da reserved list por um fenômeno completamente alheio a sua jogabilidade em qualquer formato ou raridade de ser encontrado.

preço especulação financeira 02

As Old Dual são outros cards que sofrem do mesmo mal. Mesmo sendo stamples insubstituíveis de boa parte dos decks Legacy, os cards estão na reserved list. O preço médio deles varia entre $70 e $190, o que torna o formato inacessível para a grande parcela dos jogadores.

Vemos novamente o efeito da especulação desvairada tomando Dark Depths como exemplo. No dia 26 de Janeiro o card teve seu dia de destaque, quando o deck Lands, jogando com ele, conseguiu fazer primeiro lugar no StarCity Open Legacy – Baltimore no dia 1/26. O preço do card variou de $34,5 em 27 de Janeiro para $60,0 em 30 de Janeiro (praticamente um aumento em 100% do seu preço em 3 dias!). Sabemos que o deck estava rendendo bem abaixo do Tier 1 e a variação de preço é mais uma comprovação do quão especulativo é o mundo do magic.

preço especulação financeira 03

Chinese Counterfeits: A resposta para a especulação financeira do jogo.

Quando comecei a jogar magic, as falsificações do jogo eram grosseiros cards com uma impressão horrível, de baixa qualidade e visivelmente distinguíveis dos originais. O tempo foi passando e a especulação financeira foi tomando conta do jogo. Cards criados entre 2007 e 2010 mesmo, como Tarmogoyf e Jace, the Mind Sculptor, chegaram a preços médios de $140 e $159, respectivamente. Preços assim, maiores que de Old Dual e outros cards muito raros do começo da década de noventa, tornam o magic um hobbie cada vez mais caro, especulativo e imprevisível.

Como qualquer coisa que tem valor no mercado, o jogo entrou na mira dos falsificadores profissionais. Pensem bem, os bons falsificadores se esforçam muito para reproduzir com qualidade razoável e a custo acessível notas de $50,00, que são feitas de papel moeda com uma tecnologia muito mais segura do que qualquer outra no ramo, porque não iriam conseguir reproduzir um pedaço de papelão impresso na decada de 90 que vale mais de $7000, como uma Black Lotus de alpha? Brincadeiras a parte, não haveria porque não fazer isso com uma quantidade absurda de cards que tem valor considerável (Power 9, Old Dual, Tarmogoyf, Jace, the Mind Sculptor, etc, etc). Nesse sentido os chineses sairam na frente e começaram a fazer falsificações cada vez mais próximas aos cards reais (veja pela foto do Tarmogoyf abaixo que a qualidade das cópias vem melhorando consideravelmente).

tarmogoyf especulação financeira

 Comparação entre um Tarmogoyf original (ao fundo) com uma falsificação chinesa (a frente).

Ainda há esperança?

Em primeiro lugar a Wizards é a grande responsável por melhorar a qualidade do produto, como planeja para M15 com o selo holográfico. Mudar o frame das cartas a cada edição, mesmo que o desenho no selo holográfico, pode ser outro fator para dificultar a vida dos falsários.

Acredito que a empresa também pode e deve sim intervir no mercado, tal como o governo intervêm na economia, para corrigir assimetrias gigantescas que geram a especulação financeira no jogo. Reformular a reserved list, principalmente retirando cards altamente jogáveis no cenário competitivo do Legacy, é uma das soluções para o problema, pois reprintar estes cards seria uma reação obvia ao “modern masters” e “legacy masters” chinês. Está na hora da wizards entender que reprintar cards altamente jogáveis fará bem para o ambiente competitivo e para o próprio bolso da empresa.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *